Já não se fazem mais livros como antigamente. Aliás, já não se faz mais papel como antigamente. Está cheio de novidades um mercado competitivo e cada vez mais criativo na busca por soluções sustentáveis.

O primeiro livro certificado ambientalmente do Brasil é de um autor português, e não é de um português qualquer. Único prêmio Nobel de literatura em língua portuguesa, José Saramago fez história há sete anos quando lançou no Brasil o livro “Intermitências da Morte”. Exigiu que toda a cadeia de produção, da floresta de eucalipto à gráfica, fosse ambientalmente correta e tivesse selo verde.

“Foi um lançamento mundial em papel amigo da natureza. Ele disse que outros países estavam fazendo e que ele queria muito que a gente fizesse também. Então eu fiquei assim, ‘o que é um papel amigo da natureza?’”, afirma Elisa Braga, diretora de produção da Companhia das Letras. Depois do susto, a editora resolveu adotar a certificação como norma. “Hoje são 600 títulos certificados e por volta de 200 mil exemplares certificados”, diz Elisa.

A primeira gráfica certificada da América do Sul fica em Santo André, na Grande São Paulo. Já saíram de lá 5 milhões de livros feitos de matéria-prima certificada, o que equivale a 3,2 milhões de árvores que foram retiradas de florestas onde há plano de manejo. Para cada árvore retirada, uma outra é plantada.

Segundo a empresa, a produção de livros certificados vem crescendo de 20% a 30% ao ano. Em 2010, um decreto presidencial determinou que compras públicas de livros didáticos com tiragem acima de 200 mil unidades deveriam ser impressas em papel certificado.

“Nós entendemos que foi uma exigência do mercado. Nossos clientes começaram a exigir que um produto seja certificado. Esse consumidor final, se pegar um livro atrás dele, tiver um selo certificado, sabe de onde vem, quem produziu, quais são os papéis, a empresa que fornece matéria-prima, o papel, e essa empresa consegue saber de que árvore, pode chegar até de que arvore, que plantação esse papel foi extraído”, afirma Marcelo Gonçalves, gerente de produção.

E se o livro não for de papel de verdade? O que parece um livro convencional é feito de plástico. “É um papel feito a partir de prolipropileno, com aspecto semelhante ao papel couchet e com a grande vantagem de ter mais durabilidade, ser muito resistente, não rasgar, poder ser molhado sem nenhum problema”, diz Aldo Mortara, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Vitapel.

Em uma fábrica em Sorocaba, interior de São Paulo, os plásticos recolhidos nas cooperativas são triturados antes de se transformar em livros.

O papel sintético leva na composição 75% de embalagens plásticas descartadas como lixo. Para cada tonelada produzida desse papel, são 750 quilos de plásticos a menos nos aterros. Na comparação com o papel convencional, o papel sintético consome 20% a menos de tinta e pesa menos.

Transformar lixo em cultura é outro trunfo dessa tecnologia. Já não se fazem mais livros como antigamente. Melhor assim.
 
Uma garrafa de água que extrai água do ar
Nanotecnologia que é capaz de extrair água do ar mesmo em regiões de seca extrema.
 
Transformando plátisco velho em petróleo
Este sistema de base é capaz de converter aproximadamente 10 toneladas de plástico em cerca de 60 barris (ou cerca de 2.400 galões) de óleo por dia.
 
Técnica norte-americana transforma plástico velho em novo combustível
A técnica consiste em transformar o resíduo velho em um novo combustível de alta qualidade.
 
Nova Tecnologia Daylight Pipes em quartos sem janelas
luz natural para espaços sem janelas, através de uma série de tubos de alta tecnologia, sem ganho ou perda de calor.
 
Inovações tecnológicas do futebol ganham destaque na Soccerex
A Microsoft vai instalar aceleradores de negócios dentro das arenas para gerir uma novidade nos estádios brasileiros: o multipropósito - para dar lucro e se se tornarem negócios sustentáveis, eles servirão não apenas para o futebol, mas também para s
 
Electree+, carregador solar inspirado em um Bonsai é lançado no Kickstarter!
Com apenas 16 centímetros de altura, o + Electree pode caber em quase qualquer lugar que você precisa para adicionar um toque de decoração e está disponível em várias cores diferentes.
 
Greenpeace questiona o verde das nuvens
As tentativas de várias empresas para retratarem suas nuvens como inerentemente "verdes" tem diminuído, persistindo a falta de transparência e métricas muito pobres para medir o desempenho ou o impacto ambiental real
 
Novas tecnologias energéticas para futuro
Em três estudos publicados na edição atual da Tecnologia e Inovação - Proceedings, da Academia Nacional de Inventores , inovadores revelam tecnologias criativas que podem mudar as nossas fontes de energia, mudar a nossa utilização de energia e mudar
 
Nanopartículas - fazendo vapor sem ferver a água
Um novo truque poderia reduzir a energia necessária para muitos processos industriais e tornar a energia solar térmica muito mais barata.
 
Pesquisa mostra que podemos alcançar em espécies marinhas exatamente o que já fizemos em espécies de água doce
Biólogos da Universidade da Califórnia San Diego demonstraram pela primeira vez que a alga marinha pode ser tão capaz como a alga de água doce na produção de biocombustíveis.
 
Cambridge Solar Tool
O Mapa mostra para as empresas e proprietários de imóveis o quanto de eletricidade podem ser produzidos...
 
PARQUE VILLA-LOBOS TERÁ USINA DE ENERGIA SOLAR
Projeto pioneiro a ser instalado no parque da zona oeste em julho de 2013 será um experimento para o uso da energia fotovoltaica no abastecimento urbano; a usina vai custar R$ 13,3 milhões e entrará em funcionamento em dezembro do ano que vem
 
Telhas plásticas coloridas e sustentáveis são apresentadas no Amazontech
O plástico, quem diria, está deixando de ser vilão ambiental e se tornando alternativa para projetos de construção sustentável.
 
Seis extraordinários projetos de design, de interesse público são homenageados com prêmios SEED
Sessenta e cinco representantes de 21 países apresentaram seus projetos no International SEED Awards
 
Turbina eólica gigante sobre rodas pode ser instalado em qualquer lugar
É perfeito para gênios do mal, com uma consciência de energia limpa, para criação de suas bases remotas, ou para o apocalipse zumbi pós-vida.
 
Primeira célula solar do mundo construído apenas de carbono
Cientistas da Universidade de Stanford desenvolveram a primeira célula construída apenas de carbono, um material muito mais abundante e barato.
 
Especialista em biodiesel explica como futuras inovações poderão ajudar a perceber o potencial completo de algas biocombustíveis
"Biocombustíveis de algas não estão prontos para o horário nobre", disse o membro do comitê NRC Joel Cuello
 
Resíduos de esgoto são utilizados na indústria de papel e plástico
O esgoto já está sendo transformado em matérias-primas utilizadas por indústrias de papel e de plástico ao redor do mundo, graças a uma inovação.
 
Criada célula solar com uma única molécula
Pesquisadores alemães construíram uma célula solar molecular, formada por uma única proteína fotossintética.
 
Bola transforma chutes em energia
Eles criaram a sOccket, uma bola que tem a capacidade de gerar energia a partir dos chutes dos jogadores.
 
A Sharp desenvolveu painéis solares para janelas e varandas
A Sharp fabricante japonesa, anunciou esta semana a chegada do que espera ser o material de construção mais comum e revolucionário para janelas e painéis solares.
 
Sensores de medida de estresse hídrico em plantas otimizam o manejo da irrigação
A implementação deste novo sistema teria um impacto positivo sobre a eficiência da produtividade do uso da água e a qualidade de produção da indústria de frutas.
 
Energia Eólica de Alta Altitude, um enorme potencial
Uma série de empresas iniciantes estão explorando maneiras de aproveitar a enorme quantidade de energia eólica que flui ao redor da terra, especialmente em altas altitudes.
 
Embalagens sustentáveis vão além da capacidade de reciclar
O ato de projetar produtos em prol da sustentabilidade é tecnicamente possível. Para que isso ocorra são necessárias mudanças de comportamento e alterações nos padrões da sociedade
 
A Siemens desenvolveu as mais eficientes pás eólicas para turbinas, baseada em dinossauros!
No passado vimos turbinas eólicas inspiradas em barbatanas de baleia e espécies de árvores, mas agora os designers estão olhando para espécies animais extintas para criar a próxima geração de turbinas.
 
Sub-pavimentação painéis podem armazenar energia 'invisível'
O produto consiste em painéis ThermaPAVER hidrônicos térmicas localizadas sob lajes comuns, que utilizam a energia do sol para aquecer a água.
 
Silent Falcon
Um avião alimentado por energia solar que é capaz de permanecer no céu por 14 horas
 
Geoengenharia para esfriar a Terra seria menos dispendioso do que o esperado
De acordo com sua pesquisa, combater alguns dos efeitos da mudança do clima poderia custar USD $ 5.000 milhões por ano.
       
Produção de livros certificados vem crescendo de 20% a 30% ao ano. Papel sintético leva na composição 75% de embalagens descartadas.
 
Por: André Trigueiro
Fonte:mundosustentavel
Data: 05/12/2012
 
Livros são produzidos com certificação e uso de plástico