A Fifa aos poucos passa a deixar de lado suas reticências em permitir um papel maior da tecnologia no futebol. O reflexo já pode ser percebido na Soccerex, maior feira de negócios de futebol do mundo, que termina nesta quarta-feira no Rio de Janeiro. Diversas empresas apresentam novidades que vão desde as inovações para ajudar a arbitragem até sistemas de gestão das novas arenas que estão surgindo no Brasil, devido aos investimentos para a Copa do Mundo de 2014.
» Veja tudo sobre a Soccerex
A inovação mais esperada é, sem dúvidas, a que identifica se a bola cruzou a linha do gol por inteiro. Trata-se de um dos temas mais controversos do futebol. Embora não ocorra com tanta frequência, já causou polêmica até em final de Copa do Mundo - em 1966, no gol decisivo de Hurst para a anfitriã Inglaterra diante da Alemanha, a bola não teria cruzado a linha.
Na Soccerex estão as duas empresas que testarão suas tecnologias pela primeira vez numa competição oficial durante o Mundial de Clubes, a partir da próxima semana, no Japão. O sistema inglês funciona com sete câmeras posicionadas estrategicamente no fundo e na linha do gol. Elas projetam uma imagem eletrônica assim como o que já ocorre no tênis há 10 anos e o árbitro recebe um aviso sonoro e vibratório no seu relógio de pulso caso a bola ultrapasse a linha do gol.
"Ainda não tivemos nenhuma falha do sistema em meses de testes. Com certeza é uma grande inovação que vai ajudar a Fifa a deixar as decisões do futebol mais confiáveis e, por que não, abrir espaços para novas oportunidades", disse o representante de uma das empresas, Paul Hawkins. O sistema alemão utiliza um chip dentro da bola e sensores acoplados às traves.
O desafio é criar tecnologias que possam ser utilizadas em todos os campeonatos profissionais do mundo, o que o tênis ainda não conseguiu, embora os custos de instalação dos aparelhos já tenha diminuído - inicialmente, cada quadra custava R$ 2 milhões. Hoje, com o aumento da utilização das tecnologias este valor caiu para cerca de R$ 500 mil. O sistema no futebol será mais barato e o preço final vai depender da demanda: quanto mais federações aderirem à tecnologia depois de sua homologação, menor será o valor.
Mas as inovações não param por aí. A Microsoft fechou uma parceria para desenvolver sistemas de gestão de arenas com a OAS, empresa que constrói os novos estádios de Salvador e Natal, que serão utilizados na Copa do Mundo, além da Arena do Grêmio, em Porto Alegre, a primeira a ficar pronta durante a onda de construções que toma conta do país.
A Microsoft vai instalar aceleradores de negócios dentro das arenas para gerir uma novidade nos estádios brasileiros: o multipropósito - para dar lucro e se se tornarem negócios sustentáveis, eles servirão não apenas para o futebol, mas também para shows e eventos, além das lojas, escritórios e restaurantes que estarão ligados a eles.
"As arenas têm capacidade de abrigar verdadeiros business centers. Queremos atender qualquer empresa, mas principalmente as start-ups, que serão fomentadas pelas aceleradoras de negócios, que vão promover a inovação e o empreendedorismo", afirma Carlos Eduardo Paes Barreto, diretor-superintendente da OAS.
Além disso, há novas tecnologias para geração de energia para as arenas, cuidados com a grama dos novos estádios - que seguem especificações exigentes da Fifa -, além de material mais leve e durável para bolas e uniformes.
 
Electree+, carregador solar inspirado em um Bonsai é lançado no Kickstarter!
Com apenas 16 centímetros de altura, o + Electree pode caber em quase qualquer lugar que você precisa para adicionar um toque de decoração e está disponível em várias cores diferentes.
 
Greenpeace questiona o verde das nuvens
As tentativas de várias empresas para retratarem suas nuvens como inerentemente "verdes" tem diminuído, persistindo a falta de transparência e métricas muito pobres para medir o desempenho ou o impacto ambiental real
 
Novas tecnologias energéticas para futuro
Em três estudos publicados na edição atual da Tecnologia e Inovação - Proceedings, da Academia Nacional de Inventores , inovadores revelam tecnologias criativas que podem mudar as nossas fontes de energia, mudar a nossa utilização de energia e mudar
 
Nanopartículas - fazendo vapor sem ferver a água
Um novo truque poderia reduzir a energia necessária para muitos processos industriais e tornar a energia solar térmica muito mais barata.
 
Pesquisa mostra que podemos alcançar em espécies marinhas exatamente o que já fizemos em espécies de água doce
Biólogos da Universidade da Califórnia San Diego demonstraram pela primeira vez que a alga marinha pode ser tão capaz como a alga de água doce na produção de biocombustíveis.
 
Cambridge Solar Tool
O Mapa mostra para as empresas e proprietários de imóveis o quanto de eletricidade podem ser produzidos...
 
PARQUE VILLA-LOBOS TERÁ USINA DE ENERGIA SOLAR
Projeto pioneiro a ser instalado no parque da zona oeste em julho de 2013 será um experimento para o uso da energia fotovoltaica no abastecimento urbano; a usina vai custar R$ 13,3 milhões e entrará em funcionamento em dezembro do ano que vem
 
Telhas plásticas coloridas e sustentáveis são apresentadas no Amazontech
O plástico, quem diria, está deixando de ser vilão ambiental e se tornando alternativa para projetos de construção sustentável.
 
Seis extraordinários projetos de design, de interesse público são homenageados com prêmios SEED
Sessenta e cinco representantes de 21 países apresentaram seus projetos no International SEED Awards
 
Turbina eólica gigante sobre rodas pode ser instalado em qualquer lugar
É perfeito para gênios do mal, com uma consciência de energia limpa, para criação de suas bases remotas, ou para o apocalipse zumbi pós-vida.
 
Primeira célula solar do mundo construído apenas de carbono
Cientistas da Universidade de Stanford desenvolveram a primeira célula construída apenas de carbono, um material muito mais abundante e barato.
 
Especialista em biodiesel explica como futuras inovações poderão ajudar a perceber o potencial completo de algas biocombustíveis
"Biocombustíveis de algas não estão prontos para o horário nobre", disse o membro do comitê NRC Joel Cuello
 
Resíduos de esgoto são utilizados na indústria de papel e plástico
O esgoto já está sendo transformado em matérias-primas utilizadas por indústrias de papel e de plástico ao redor do mundo, graças a uma inovação.
 
Criada célula solar com uma única molécula
Pesquisadores alemães construíram uma célula solar molecular, formada por uma única proteína fotossintética.
 
Bola transforma chutes em energia
Eles criaram a sOccket, uma bola que tem a capacidade de gerar energia a partir dos chutes dos jogadores.
 
A Sharp desenvolveu painéis solares para janelas e varandas
A Sharp fabricante japonesa, anunciou esta semana a chegada do que espera ser o material de construção mais comum e revolucionário para janelas e painéis solares.
 
Sensores de medida de estresse hídrico em plantas otimizam o manejo da irrigação
A implementação deste novo sistema teria um impacto positivo sobre a eficiência da produtividade do uso da água e a qualidade de produção da indústria de frutas.
 
Energia Eólica de Alta Altitude, um enorme potencial
Uma série de empresas iniciantes estão explorando maneiras de aproveitar a enorme quantidade de energia eólica que flui ao redor da terra, especialmente em altas altitudes.
 
Embalagens sustentáveis vão além da capacidade de reciclar
O ato de projetar produtos em prol da sustentabilidade é tecnicamente possível. Para que isso ocorra são necessárias mudanças de comportamento e alterações nos padrões da sociedade
 
A Siemens desenvolveu as mais eficientes pás eólicas para turbinas, baseada em dinossauros!
No passado vimos turbinas eólicas inspiradas em barbatanas de baleia e espécies de árvores, mas agora os designers estão olhando para espécies animais extintas para criar a próxima geração de turbinas.
 
Sub-pavimentação painéis podem armazenar energia 'invisível'
O produto consiste em painéis ThermaPAVER hidrônicos térmicas localizadas sob lajes comuns, que utilizam a energia do sol para aquecer a água.
 
Silent Falcon
Um avião alimentado por energia solar que é capaz de permanecer no céu por 14 horas
 
Geoengenharia para esfriar a Terra seria menos dispendioso do que o esperado
De acordo com sua pesquisa, combater alguns dos efeitos da mudança do clima poderia custar USD $ 5.000 milhões por ano.
       
A Microsoft vai instalar aceleradores de negócios dentro das arenas para gerir uma novidade nos estádios brasileiros: o multipropósito - para dar lucro e se se tornarem negócios sustentáveis, eles servirão não apenas para o futebol, mas também para s
 
Por: GIULIANDER CARPES
Fonte:Terra
Data: 28/11/2012
 
Inovações tecnológicas do futebol ganham destaque na Soccerex