Segundo ele, a importância para o desenvolvimento deste produto se deve ao impacto ambiental do uso das escovas de dente regulares: só no Brasil, o consumo é de 768 milhões de escovas anualmente.

Mas, enfatiza: não dá para fazer uma escova sustentável, mas de qualidade fraca. "Nós prezamos toda uma filosofia que leva o nosso nome, precisam ter toda uma qualidade técnica", afirma. Além da escova, a empresa também desenvolveu o selo Planeta Azul, cujo objetivo é "chacoalhar as pessoas de modo que elas adotem algumas atitudes diferentes, para o bem delas mesmas, de toda a humanidade, do planeta Terra", conta.

Em entrevista, ele explica as motivações, as vantagens e porque desenvolver produtos brasileiros sustentáveis é importante para o futuro do país. Leia abaixo.

Como surgiu a ideia da escova biodegradável Dr. Veit Bio?

Nós iniciamos o projeto desse produto em 2009, quando percebemos uma grande necessidade em termos ambientais. Várias pesquisas sobre consumo indicam que, a cada ano, em média, as pessoas trocam de escovas de dente quatro vezes. São 26 bilhões descartadas todo ano no mundo. Só no Brasil isso representa um consumo de 768 milhões de escovas, com o descarte gerando forte impacto ambiental, porque o plástico convencional dura até 400 anos. Nós queríamos uma escova biodegradável, então iniciamos pesquisas, uma verdadeira peregrinação por centros acadêmicos e indústrias. No entanto, só chegávamos ao material à base de amido de milho, que, para o consumidor, tem um grande inconveniente: derrete-se fácil demais. Você começa a usar e, no terceiro dia, a escova, por sua porosidade e outros fatores, já se derrete. Aí não adianta, porque não é completamente sustentável segundo critérios mais amplos. Isso só serviria, talvez, para outro tipo de uso, descartável, como em hospitais ou hotéis, por exemplo, para distribuição diária entre pacientes e hóspedes. Mas os produtos Dr.Veit Oral Care prezam toda uma filosofia que leva o nosso nome, precisam ter toda uma qualidade técnica.

O padrão de qualidade então vai além da matéria-prima?


As escovas biodegradáveis
Sim. Tem que ser sustentável, mas com a qualidade do grupo Dr. Veit para atender às necessidades do dia a dia. Escova de dente eficaz depende de cerda, de ponta, de design, de pegada, tudo que, como profissional, sinto que falta e tento indicar para os pacientes. Então, não podia ser uma escova sustentável, mas fraca de qualidade. A batalha continuou, insistimos na busca, até que encontramos uma empresa francesa que fabrica produtos à base de ácido polilático, material de alta resistência derivado de fontes renováveis. O único fabricante que pensou em desenvolver alguma coisa de acordo com o que nós pensávamos foi esse parceiro. Eles já produziam objetos com esse material, como embalagens e copos, mas não escovas dentais, que ainda eram protótipos. Assumimos o pioneirismo deincentivar a adoção dessa tecnologia para produção de escovas dentais. Para que houvesse a produção de acordo com nossos critérios, inclusive um design ergonômico, que favorece a escovação correta e a higiene perfeita, nosso parceiro precisava de injetores especiais. Junto com esse parceiro conseguimos realizar nosso sonho. Chegamos a um produto bonito e com qualidade, mas custando um preço acessível a um maior número de consumidores, ou seja, atendendo a mais um importante conceito da sustentabilidade, que é o da democratização dos benefícios. O nosso sonho é produzir a Dr. Veit Bio no Brasil, mas, para isso, vamos lutar mais um pouco, inclusive contra a excessiva cargade tributos e a burocracia.

Qual a vantagem dessa matéria-prima aplicada à Dr.Veit Bio?

O bacana desse material é que você consegue usar sua escova sem que ela se derreta rapidamente e, quando descartada no meio ambiente, num vazadouro tecnicamente adequado, em dois anos ela se degrada. A matéria-prima em si, o material biodegradável, não é exclusividade nossa. Mas escova de dente biodegradável com esse formato, com esse design, com essa pegada, isso é nosso, é brasileiro. O mercado de produtos oral care no Brasil hoje é forte. A Dr. Veit é uma empresa brasileira e a marca Brasil ganha força no mundo. Então, temos muito orgulho de formatar, lançar e comercializar a primeira escova biodegradável no Brasil.

O que diferencia a Dr. Veit Bio e outras escovas?

Por exemplo, nos Estados Unidos, existem duas marcas que usam escovas sustentáveis. Uma reaproveita o material, quando o consumidor manda a escova de volta e o mesmo plástico é derretido. No Brasil, uma outra marca tem uma escova que é produzida a partir da sobra de plástico de outros produtos. Mas nada disso é biodegradável. Há também escovas de madeira, que além de impróprias para a escovação correta, acumulam bactérias. A Dr.Veit Bio é uma escova dental com cabo 100% biodegradável, que alia tecnologia para atender às necessidades de redução do impacto ambiental e as qualidades técnico-científicas criteriosas de uma marca criada por dentistas.

A Dr. Veit Produtos tem medo da concorrência?

Não, porque, para nós, o importante é despertar o interesse na população, do mercado consumidor. Não queremos que só a Dr. Veit Bio seja biodegradável, mas fazemos questão de deixar claro nosso pioneirismo quanto à mudança de um paradigma no Brasil. Aqui, são mais de 750 milhões de escovas descartadas por ano, aproximadamente. Uma montanha absurda de plástico que envenena a natureza. A Dr. Veit Bio vai ser a primeira escova com cabo biodegradável, e esperamos, também, que sirva como exemplo para , a partir daí, mudar a mentalidade do povo brasileiro. Se todas as nossas concorrentes fizerem o mesmo, ótimo para a humanidade, para o mundo, para a Terra. A Dr. Veit é a primeira empresa oral care no Brasil a investir nesse produto. Queremos chacoalhar todo mundo, provocar mudança deatitude.

Chacoalhar?

Sim, de várias maneiras! Veja só: em nossos produtos bolamos um design capaz de servir também como mensagem positiva. No cabo de nossas escovas, por exemplo, há um relevo reproduzindo a forma de uma gotinha d´água. Por que isso? Tentamos, assim, pelo apelo visual, lembrar as pessoas sobre o crescente risco futuro de escassez de água no mundo. Não só lembrar: mudar atitudes. Queremos estimular que a pessoa feche a torneira enquanto escova os dentes. Em cada escovação são 11 litros de água a menos, no mês são 1000 litros. Por pessoa! Essa simples atitude pode se estender a outros hábitos diários. Um banho não precisa ser de meia hora, pode ser de apenas alguns minutos, se a pessoa decidir aproveitar melhor a água. Dessa filosofia surgiu o selo Salve o Planeta Azul.

O que é o Selo Planeta Azul?

Ele pretende promover nas pessoas novas e atitudes práticas, como, por exemplo, o desejo de colaborar com a economiade água, além de outros comportamentos sustentáveis no dia-a-dia. Não de conscientizar, porque a falta água já é um tema falado e um problema reconhecido, mas a gente não quer ser mais um a só falar disso. A gente quer chacoalhar as pessoas de modo que elas adotem algumas atitudes diferentes, para o bem delas mesmas, de toda a humanidade, do planeta Terra. São iniciativas relativamente pequenas, mas que vão se propagando. Então, o propósito desse projeto Salve o Planeta Azul é de conseguir despertar esse interesse em adotar atitudes do bem.
 
Marks & Spencer vai usar a energia a partir de resíduos de alimentos
M & S assinou um acordo com uma empresa de gestão de resíduos para converter o seu desperdício de alimentos em eletricidade.
 
Volkswagen implanta projeto de sustentabilidade auxiliada por software e reduz emissões
A montadora implantou o software de gerenciamento de sustentabilidade SoFi e de análise do ciclo de vida no processo industrial GaBi, ambos da fabricante alemã PE International.
 
Um aplicativo para dizer se há ingredientes geneticamente modificados em sua comida
Não há leis que dizem que as empresas têm de mostrar se estão usando ingredientes geneticamente modificados.
 
Hope lança linha de lingerie sustentável
Com Juliana Paes como garota-propaganda, a Hope lançou sua primeira linha de lingerie dentro dos padrões ecologicamente corretos.
 
Coca-cola e a Investe São Paulo anunciam a construção da maior fábrica mundial de produção de biomeg
O principal ingrediente das embalagens PlantBottle – primeira garrafa PET reciclável feita parcialmente de origem vegetal.
 
Sustentabilidade Empresarial, em números
Quem está acima, Quem esta abaixo, Quem se importa?
 
Petrobras integra Índice Dow Jones de Sustentabilidade pelo sétimo ano seguido
A estatal brasileira recebeu, pela sexta vez, a nota máxima no critério "transparência"
 
Itaúsa e o Itaú Unibanco compõem novamente o Dow Jones Sustainability World Index 2012/2013 (DJSI)
A nova carteira é composta por 340 empresas de 30 países das Américas, Europa, Ásia, África e Oceania, das quais apenas 9 empresas brasileiras, incluindo a Redecard S.A. e a Duratex S.A.
 
Water Discus Hotels
Deep Ocean Technology anuncia planos para construir cadeia mundial de "Water Discus Hotels"
 
Aprovada redução de carga tributária para produtos feitos com material reciclado
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou proposta de emenda à Constituição (PEC) que elimina impostos de produtos feitos com material reciclado ou reaproveitado
 
Bayer expõe programa para construções sustentáveis durante Greenbuilding Brasil
A Bayer lidera uma “cadeia verde”, composta por representantes de todas as etapas do processo de construção
 
Empresas brasileiras reduzem nível de emissão de gases
Divulgado no relatório do Programa Brasileiro do Protocolo PGH, divulgado pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces).
 
Aditivo ao Protocolo Verde dará mais efetividade aos princípios de sustentabilidade
Protocolo Verde aos termos dos Princípios para a Sustentabilidade em Seguros (PSI, sigla em inglês), será criada uma comissão especial para propor ações e acompanhar sua consecução.
 
BRIQUETE É USADO COMO FONTE DE ENERGIA SUSTENTÁVEL
O material é feito a partir de biomassas como a casca de arroz, bagaço e sementes de uva, bagaço de cana, serragem de pinus e de eucalipto, casca de babaçu e de café, resíduos de couro e de casca de amendoim.
       
Unir a sustentabilidade com eficiência era a vontade do CEO da Dr.Veit Produtos Oral Care, Avelino Veit, quando resolveu criar uma escova de dentes biodegradável, mas que realmente fortalecesse os dentes, sem prejudicar o meio-ambiente.
 
Por: Jornal do Brasil
Fonte: JB
Data: 05/11/2012
 
Empresa desenvolve primeira escova de dente biodegradável do país